Despencar.


Encorajou-se a olhar pela janela outra vez
Lá fora a vida esperava calmamente até chegar sua vez.
Sua chance de estar vivo novamente,
Outro sorriso, outros olhos.
Ele ainda esperava que o mundo desabasse em suas costas ao primeiro passo em direção à saída.
Sua vida era definida pelos quase acertos
Seus diversos tropeços.



Um sincero nada.
As feridas cicatrizadas, as marcas de dor ou seja lá o que for.
Era apenas seu passado batendo a porta.
E o futuro o esperava do outro lado da janela.
Trocou olhares com si mesmo, e despencou por entre a amurada.
Não haverá mais nada.
O futuro é seu incerto precipício
Seu sorriso uma certa luz, cor ar de vicio.
Cheiro de flor.

No fim da estrada, quem sabe amor ?
Não há nada pra se dizer, não há mais o que fazer.
A porta ainda esta aberta.
E a janela se encontra fechada.
Sua vida de fachada, por hora encerrada.
Despencou em direção a vida.
Talvez na hora errada.

~

Luiz Carlos, Frog.

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores