Manchas na parede

Pois bem, que me chamem de louco! Tudo bem...
Não sou nenhum daqueles " um pouco" que por aí a fora muitos têm.
Sou o que sou no agora... No ontem, nada meu tem.
Meus olhos cegos ao mundo muito enxergam o que vocês não vêem.
Um risco de compasso à desenhar a orla...
As pinceladas de laranja vivo à luz do anoitecer.
As curvas do sorriso, os esboços do alvorecer.
Meus textos meio loucos. meu eu a enlouquecer.
Meu retalhos e os contornos que faço por fazer
Desenho meus redesenhos, no tipo do meu querer.
E faço sem simetria, impressionismo sem merecer.
Tamanho papel A4, o mundo em papel retrato.
E eu vou colorindo aos poucos, dando a forma que eu bem quiser... Pra fazer o mundo mais colorido.
Com guache ou tinta xadrez...
Gota a gota uma cor por vez,
Meu mundo, meu escudo, minha arte, meu talvez
Talvez não exista nada, talvez seja a minha vez.
De colorir em cor viva, agora!
O mundo que Deus nos fez

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores