não tente compreender

Nuvens em cores flutuam lá fora... 
Na janela da memória palavras, flores e fotografias. 
Lembranças em negativo, saudade de outros dias. 
Dias de paz e não guerra! 
Onde o mundo não era habitado por nenhuma quimera.
Cicatrizes na pele, as marcas da nossa guerra. 
E as nuvens em cores se misturam a cogumelos atômicos
 Os pensamentos randômicos voam feito pássaro.
 O dia passa e a gente repassa na cabeça o que seria do mundo sem nós. 
Se haveriam protestos se não houvesse voz! 
Endeusariam a beleza se não houvesse a visão?
 Cuidariam melhor do próprio coração? 
 A verdade é que em eras como essa, pouco importa ter razão.
 Mais vale ser covarde a ter coragem no coração. 
As nuvens se desfazem num raio de sol. 
Mas será sol de verdade?
 Ou só a luz, que transpassa pelo seu lençol...


Luiz carlos, Frog.

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores