i don't know!

Como diria Anitelli: Eu não sei, na verdade quem eu sou!
Mas sei exatamente o que restou...
Dos sonhos que sonhei. Dos planos que fiz.
E das lutas que lutei.
Eu sei exatamente onde eu quis chegar!
E sei o que desejo alcançar!
Loucura dos homens, meu amor, é amar!
E, no entanto eu te amo tanto...
Que o tanto que me sobra é espaço feito pra sonhar.
Sonhar com os dias que virão.
Com uma noite de verão...


William Shakespeare... Perdão.
Mas das tuas fadas e dessa sua poética ilusão.
De real só sobra o amor... Como única opção.
Caminho certo.
Eu não encontrei minhas verdades aonde procurei.
Mas sei ao certo que sonhei.
Te achei!
E me deixei por fim ficar.
Onde eu queria ficar, amar como quem quer amar.
E simplesmente respirar... Você.

  Um comentário:

  1. Gostei do texto, Luiz! Profundo e intimista. Gostei da mensagem do amor.

    Um abraço.

    ResponderExcluir

Seguidores