A gema e o destino

Uma pedra preciosa
Um raro diamante
Uma pedra brilhante
Que fulgura em meio ao cascalho
No fundo de um rio caudaloso e negro.

Diamante da gema!
Gema única,
Genuína e real,
Do tipo que eu só verei uma vez.
E nunca mais igual.

Em meio a um grande caos encontrei essa gema.
Entre lodo, lama e num caminho difícil
Que já me havia causado feridas
Eu a vi.

A corrente a trouxe até mim,
E o brilho da gema me atingiu,
Transformando a dor num sorriso fácil,
Num sorriso da gema!
Num sorriso à gema!

Diamante marcado.
Meu diamante marcado,
Riscado pelo mesmo rio que eu cruzava
Rio que todos nós cruzamos.
Marcado pelas pedras,
Um pouco encoberto por coisas que o rio traz,
Mas eu pude ver seu brilho.
Talvez porque eu estivesse a procura de um motivo pra sorrir.
Talvez…

Um dia, quem sabe, esta pedra linda, magnífica,
Gerada pela sabedoria do Deus que a abraçou,
Possa brilhar mais.
E que outros possam ver,
Contemplar o brilho da gema.

Se isso lhe parecer confuso
Basta trocar os “G” por “J”,
Quem sabe assim você possa ver o mesmo brilho que eu!

~

Uma singela homenagem a uma grande amiga.
E lembre-se, eu não sei escrever!


Por: José Nilson Souto Jr.
(Devidos direitos registrados)
02/01/2012

  Um comentário:

Seguidores