Diferente

Poderia ser diferente se fossem todos iguais?
Ou quem sabe isso apenas iria piorar essa nossa mania de julgar a diferença com igual peso?
E fazer comparações desnecessárias? E por vezes inviáveis a nossa condição de críticos inconseqüentes?

Quanta gente bonita, perdida na beleza... E na futilidade da superfície dos homens. Quantas vezes eu tentei fazê-los ser diferente...
Quantas vezes eu vi essa gente parecer querer mudar... E não tirar NADA do lugar onde as coisas estavam.
Por que diabos nós ignoramos as sensações reais, os sentimentos e pensamentos que um dia nos tornarão capazes de ser alguém melhor... Em uma incrível desculpa pra se perder?
Um motivo a mais pra sofrer.
Eu me cansei aos poucos de toda essa gente que se finge de santo. Que enxuga o próprio pranto, pra tentar ser forte!
Mas que treme por completo a beira da morte...
Sem saber que o deserto que atravessa todos os dias é que lhe sobre...
É seu árido interior incompleto, completamente deserto de verdades.
Ética, caráter? Um dia quem sabe esse povo ouvirá falar dessas coisas.
Eu continuo aqui subindo aos poucos os degraus de pedra dessa montanha, para observar do topo esse povo que me julgou desnecessário.
Por que fui diferente... Acreditei na nossa gente.
Sonhei com dias que não seriam gastos em vão, tentei completar minha missão.
De nada adiantou... O mundo mergulha no caos, e eu relato aqui os últimos dias antes da era das trevas.
Arremesso meu corpo no infinito espaço em direção ao desconhecido.
Terei sido precipitado?
No bater de asas me torno um águia a voar sobre os campos planos desse mundo ainda por renascer...
Acreditando que tudo um dia irá se repetir... E tal qual acontece agora.
Existe entre vós, um que seja capaz de não desistir...
E que reze todas as noites, para que quando as trevas se tornem incrivelmente densas...
O sol possa ressurgir.



~

Abra seus olhos, e enxergue...
a verdade é uma luz, em meio a escuridão inabalável!



Luiz carlos, FROG-
Texto registrado.

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores