Trilhas



Eu volto a marcar as cartas, rever os conceitos.
Eu me encontro aos poucos e vou perdendo a quem me era importante.
Por um instante tudo parecia tão certo.
Agora me é incerto dizer se estou caminhando rumo ao fim ou a um novo começo.
Reviro-me do avesso! E às vezes eu até esqueço que pra levantar é preciso cair!
To tão acostumado! Que já aprendi a não desistir.

Pessoas tão previsíveis! Iguais, a gente descarta os sentimentos, e vai os empilhando em algum canto.
Quando é preciso a gente entra naquela sala e a revira a procura do lugar certo pra se guardar.
E muitas das vezes a sala ta cheia demais.
E é impossível sair de lá.
Outros, no entanto organizam seus sentimentos, e guardam um pouco dentro de si.
Esses são capazes de pensar, e sorrir! Mesmo que haja dor.
Esses seguem suas trilhas em meio a pedras e precipícios! Movidos por uma vontade descomunal de ser feliz!
A felicidade lhes levará para lugares de beleza incalculável!
Mas pra isso a bussola será seu coração que já não é mais assim tão amável!
A vida é dura e nos torna vorazes predadores de emoções.
Vez por outra nasce entre nós um daqueles que é capaz de ouvir as canções!
Ritmadas pelo coração e sopradas ao pé do ouvido pelo autor da criação.
Tristes são os poetas que amam! Os músicos que encontram entre as notas uma companheira para sua solidão?
Não, felizes são esses que aprendem a amar por opção e não os que julgam amar, uma eterna maldição!

Entre nós, está então esta imensa pilha de sentimentos.
Os lamentos são daqueles, que não foram capazes que criar suas próprias trilhas.


Por:Luiz Carlos, Frog

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores