No mesmo barco.

Se eu pudesse parar o tempo...
Ou fazê-lo voltar atrás!
Traria-te ao meu presente na esperança de mudar teu futuro.
Espiaria seu mundo mudar por cima do muro.
E não julgaria certo ou errado.
Não pensaria em pecado.
Nem exigiria perdão.
Seria eu e você, em meio a uma multidão de sonhos.
E planos que não deram certo nem pra você e nem pra mim!
Quem sabe juntos nós pudéssemos mudar os caminhos?
Traçar trilhas que nos levariam do passado ao presente e do futuro à compreensão.
Do silêncio ao beijo... E do beijo ao amor.
Do amor à vida. E a vida ao teu lado seria como um filme mudo e sem cor, daqueles onde a felicidade não está exposta nas trilhas sonoras ou nos efeitos especiais.
Mas nos olhares marcantes e nas frases fatais, ditas no silêncio absoluto de um beijo apaixonante. Um abraço delirante... E dos sorrisos.
Eu te perdi enquanto buscava em ti um anjo perfumado do qual jamais encontrei.
Perdi-me de mim mesmo.
Naveguei sem direção me neguei o amor.
Caí em contradição.
Afoguei-me em um oceano de medos e ausências.
E quando tudo parecia perdido um barco a vela passava pelo local.
Fui resgatado e hoje aqui estou, promovido a primeiro homem de um a embarcação que viaja rumo aos sonhos.
Aos teus olhos... E a outros mais... Pois neste barco não estou só.
Divido o timão com aquele que às vezes me deixa como capitão.
Um velho amigo grande irmão!
Que me dissera pra te escrever esta carta que será soprada aos sete cantos...
As vezes a gente briga, mas logo se entende.
Buscamos a paz, o amor e a compreensão. Queremos o fim da alienação! Embora essa busca por si só já seja alienada.
Ah que nada!
Somos só dois malucos que navegam sem direção por um mar revolto...
Dois caminhos diferentes, um mesmo Deus no coração.
Mas lembre-se Bela senhorita, quando terminar de ler esta carta procure no mar dos sonhos por uma embarcação gigantesca, tripulada por dois homens!
Movida pela força do coração!
E que tem em seu casco, talhado em letras grandes.
ESTRELAS DE UM CÉU NUBLADO.
Brilhamos sempre, foi nossa escolha nossa opção.

~
Não esquece, to indo nesse barco pra te buscar! mudarmos o mundo.
aprendermos enfim... a amar.
Só falta eu saber, onde te encontrar.

Luiz carlos, Frog
Texto registrado.

  2 comentários:

  1. caaaara, sem palavras pra expressar!

    Aceitem mais uma tripulante! Abram caminho para eu passar!
    Se esse mar de amor for assim tão grande,
    quero por ele com vocês navegar!
    Por tão grande e quase infinito, temos MUITO a encontrar!
    Abram caminho, vieram me buscar!? Eu aceito tripular.
    Amei demais esse texto. Tão belo, síntese e singular. *-*

    ResponderExcluir
  2. Luiz carlos, Frog3 de agosto de 2011 23:20

    Se tiver coragem de navegar com dois loucos! seja bem binda À bordo ;)

    ResponderExcluir

Seguidores