...

E este sou eu, escrevendo nessa carta tudo que eu sempre fiz questão de negar.
Marcando no papel palavras das quais eu não tive muita coragem pra falar.
Este sou eu admitindo que ela ainda meche comigo e mesmo sabe que a resposta será não.
Eu não consigo não pensar na outra opção.
E confesso que ela ainda me encanta.
E que eu ainda conheço as suas manias!
Como meche no cabelo... e a blusa quase sempre contrastando com uma jaqueta que por cima.
As pernas semi-tortas na cadeira.
E o olhar que quase sempre busca o horizonte como se nele fosse encontrar as palavras que procura.
Meus olhos ainda esbarram-se com os dela...
E eu desvio envergonhado como se tivesse cometido um crime.
E eu sei que ela desvia atenção pro papel. E pra qualquer pequeno detalhe que e fato lhe chame atenção!
Eu sei melhor do que muitos como enrola os cabelos com os dedos da mão esquerda por cima dos ombros enquanto seus pensamentos vagam calmamente pela sala.
E eu quase sempre viajo uns minutos, mergulhado naquele quase silencio que se estabelece em teu eu.
Eu confesso que ela ainda meche comigo.
Não aprendi a não deixar que você afete, mecha ou quem sabe apenas brinque comigo
Confesso que ainda não me convenci a ser Só um amigo.

~

e isso de fato não devia ser publicado... mas sei lá....

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores