Louco de amor

Dizem por aí que enlouqueci,
Que há um outro alguém em minha mente.
Dizem que você não é real,
Que é só o devaneio de um louco.

Se eu for realmente o que dizem,
Então não quero acordar.
Serei louco…
Louco através da eternidade,
Louco para todo o sempre.

Você não pode ser um sonho,
Pois se assim fosse
Eu seria o maior de todos os bardos.

Sua pele rósea;
O cheiro que emanava;
A forma levemente ondulada de seus cabelos,
Vermelhos como o pôr do sol.

Lembro-me das curvas do teu corpo,
Do gosto doce dos teus beijos.
Lembro-me da dor em tuas lágrimas…
Tudo é real em mim,
E o seu cheiro nos lençóis
Não me deixa mentir.

Meu único mal é o amor.
Amor incondicional e imenso,
Amor que cresce,
Amor que queima,
Amor que consome,
Amor que não some!

Eu não poderia admirar seus detalhes,
Não poderia amar seus defeitos,
Não poderia sofrer com suas dores
Nem me deleitar em teus amores,
Se tu fosses apenas fruto da loucura.

Mas mesmo que pudesse
Nada seria como és.
Nada em terra, céu ou mar,
Nada que a mente mais lírica e romântica pudesse criar
Seria como és.

Tu és única,
És perfeita,
És amada,
És bela,
És minha.

Minha doce loucura,
Meu doce amor,
Fruto de toda a minha dor.
Serei para sempre seu!


Por: José Nilson Souto Jr.
Texto registrado
05/06/2011

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores