Os dias sombrios ainda são os meus dias de vida
Amanheço a cada dia trazendo no peito a certeza da sua partida.
Sem a esperança de uma nova chegada.
O caminho não é mais traçado pegada por pegada.
Eu já não peço a Deus que ilumine meu caminho...
Mas que ele me torne ao menos capaz de achar uma lanterna.
Nenhuma escuridão é eterna.
Nenhuma dor incurável.
Mas a lembrança da dor é sim, insuportável.
E embora eu traga um sorriso no rosto e um sopro de esperança ainda me falta motivos pra crer... Falta-me um "quê" de perseverança.
Falta-me você.
Falta um brilho nos olhos como os teus...
Uma voz ao pé do ouvido.
Ou um ouvido para ouvir os versos meus.
Alguém que possa me acompanhar ao violão.
Cantar comigo uma canção...
Ou quem sabe ser motivo de uma nova canção.
Palavras, cantadas, faladas, rimadas ou caladas.
Como aquelas que são ditas no silêncio de um olhar.
Talvez precise de algo novo...
Capaz de me levar a qualquer lugar.
Onde eu possa te encontrar, para os meus dias...
Iluminar.
Luiz Carlos, Frog
texto registrado

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores