Desistir de ti.

E eu acordo assustado.
Pra variar, nada de um lado...
Nada do outro.
A não ser um incrível espaço vazio onde você deveria estar.
Eu aqui cansado de sonhar, abro a janela e olho lá fora procurando qualquer coisa que eu possa encontrar.
Que faça você sair da minha mente!
Não pensarei em você daqui pra frente!
Me sinto meio enganado ao te busca todas as vezes, e nunca ser por acaso o presente a ser buscado.
Isso não faz menos belos os teus olhos.
Ou atraente o teu olhar.
Isso não faz com que eu não sita nenhuma vontade de te encontrar.
Beijar.
E por completo amar...
No entanto eu já não me contento em simplesmente sonhar!
E enquanto você não aparece, eu cansei de fazer uma prece que lhe mantenha bem, esteja onde estiver.
Não penso que verei sorrisos como os teus.
Mas não custa nada procurar!
Quem sabe numa dessa eu encontro você?!
Vejo de uma vez seu rosto.
Sinta nos meus lábios o teu gosto.
E o teu cheiro que entorpece.
Mas não mais vou te procurar.
Não mais vou me prender a ti.
Não mais te buscar.
Mas continuarei mentindo pra mim mesmo.
Dizendo coisas que talvez eu não possa cumprir.
Sentimentos comuns no peito daquele que deseja desistir...
Mesmo que seja de ti...
Srª. Fada.
~
~
~
~
Luiz carlos, Frog.
textos registrados

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores