O animal em cada um de nós

Somos chamados por nós mesmos de seres racionais, mas o que de fato é ser racional?
Ser racional é ser capaz de analisar uma dada situação, ponderar, escolher a melhor maneira para lidar com todo o meio que nos cerca ou até moldar esse meio. Mas há ainda um outro lado. A razão nos faz capazes de experimentar sentimentos, sendo assim o sentimento deveria ser exclusividade humana, pois animais irracionais não amam ou sentem raiva. Ao menos assim dizem…
Mas o que então explicaria o fato de um animal irracional deixar de seguir a um de seus comandos instintivos básicos, nesse caso a alimentação, para ficar lustrando seus filhotes?
O homem hoje vive coberto por máscaras de dogmas sociais, vive oculto pelas cortinas das boas maneiras, mas se essas máscaras caem ou as cortinas de seu eu real se abrem, o homem dá vazão aos seus instintos mais bestiais. E aqueles dentre nós ainda mascarados e ocultos, dizem “está agindo como um animal…” Isso é verdade: esse animal se chama ser humano.
Um animal dito irracional jamais feriria outro, a não ser que sua vida dependesse disso, fosse por predatismo ou competição. Um animal irracional arrisca a sua vida para defender os companheiros de seu bando. São mais unidos e sociais que o “bicho-homem”, o animal social.
O homem tem usado o seu intelecto para iludir-se, convencer-se de que não precisa sentir ou depender de outro homem. O ser humano já começa a julgar-se não como parte integrante de uma engenhosa criação, mas como comandante, mas por quê?
Por medo. Quem sabe por medo de seguir os bons instintos, por medo de saber que é tão pequeno, dependente e frágil quanto os animais sobre os quais se diz senhor.
Um animal não mata a sua própria espécie ou compete contra seus semelhantes de maneira desleal. Um animal tem a coragem de enfrentar a realidade que se apresenta a ele, mesmo que ela represente o seu fim. Ele nunca tenta evitá-la, não como o homem.
Pensando assim, e sem saber o que dizer, espero que essas palavras tenham sentido para quem as ler.
Termino esse texto desejando de todo o coração que os animais nunca ajam como homens, e que os homens aprendam com os animais a encontrar a sua natureza real, aquela que todos temos, mas que poucos admitem existir, e menos de nós ainda conseguem conciliar em si: a razão e o instinto de sentir.


Por: José Nilson Souto Jr.
Texto registrado
19/03/2011

  Um comentário:

  1. Apesar de acharmos que somos os únicos seres racionais neste planeta que não é verdade, mas que nos escondemos em dogmas e máscaras para acharmos que não somos animais, isto é verdade. Somos animais bem bestiais e com as mesmas necessidades básicas e como alguns animais matamos não só por necessidade ou por estarmos ameaçados, também matam por prazer, isto não é exclusividade dos seres humanos. Isso já faz parte da programação do ser racional. Distingui dos outros os seres que sabem lidar melhor com o seu livre arbítrio, não precisa saber o que é certo ou errado, apenas o que manda o seu instito, nisto, os animais sabem fazer e muito bem. Racionalidade humana para alguns é esquecer que move o universo é o instito, sem dogmas ou regras impostas para dizer o que é certo ou errado, mas que o têm que ser feito. Alguém controla a mãe natureza???

    ResponderExcluir

Seguidores