A Carta

Dentre letras tortas e visivelmente rabiscadas as letras desenhadas marcavam o papel com delicadeza e presença firme.
Suas emoções escorriam pela caneta.
Nada nesse planeta poderia fazer com que ele desistisse de escrever.
Uma carta, pra alguém que esta longe.
Não desse jovem que escreve a carta...
Nem do mundo que nos rodeia!
Ela estava longe de si mesma!
Escapou do silencio.
Enfiou-se em um sombrio labirinto de sonhos perdidos e cartas marcadas.
Ele viu num sonho que ela estava se perdendo.
E que isso o faria perde-la.
Talvez não! Ele sabia que nada nos seus sonhos dizia a verdade.
Mas continuava ali.
Tentando não expressar saudade... e nem nada além de amizade.
Tentava marcar o papel em branco com mais do que tinta.
E mais do que palavras de compreensão, que talvez nem se quer fizessem sentido!
Ele estava assim meio contido.
Emoções em branco pra não mostrar a verdade.
Ele tenta não tocar em assuntos que lembrem dor.
E termina a carta sem dizer à ela que ele sente amor.
As letras borradas marcam a carta... que talvez nunca ira chegar.

À senhora fada, que se esconde nos muros.(e nos meus sonhos)
,

Texto Por: Luiz Carlos Dos S gonçalves.
todos os textos registrados!

  Um comentário:

  1. È lindo e me remete ao passado, me faz viajar no que nunca existeu e na saudade que você plantou.

    ResponderExcluir

Seguidores