Abrindo o baú

Depois do convite que recebi, fiquei pensando em como me apresentar aos leitores do blog, tanto como alguém que escreve o que sente (mesmo que não com tanta qualidade) quanto como pessoa.
Então, aí vai:
Cada palavra que se desenha sobre o papel daquele que se propõe a escrever deve vir contendo verdades. Sim, verdades. Verdades essas vindas d'alma, agradáveis ou não, belas ou horrendas verdades.
Bom... Não há muito o que dizer hoje, na minha estreia. Queria ter belas palavras para dizer, mas elas escorregam por entre frases. Contudo, hoje, comprometo-me a escrever palavras verdadeiras, mesmo que não belas, porque a liberdade se acha na verdade.

Por: José Nilson Souto Jr.
(Todos os textos registrados)
29/01/2011

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores