E quando a luz se apaga, procura alguém pra lhe abrigar...”[Leoni]
No apagar das luzes é que o silêncio pesa...
E o pesar não é exatamente um fardo.
Mas talvez um dardo atirado em direção ao peito.
Os olhos ignoram...
As verdades se revelam, a gente às vezes se perde.
Mas se perde pela própria vontade.

É quando as luzes se apagam que a gente fica mais covarde... Mais vulnerável.
Pois não há ninguém por perto...
Não há olhares, e talvez não haja nem a distinção entre o certo e o não tão certo assim.
No fim de tudo a gente sente saudade, dos dias que passaram, das horas que voaram.
E então a gente aprende a ter esperança...
E voltamos a acreditar em nós mesmos.
Aí a gente acende a luz outra vez!
E dessa vez, essa luz, é o reflexo do nosso interior...
E é assim que percebemos que mesmo que a luz se apague...
E que não haja ninguém com quem compartilhar a escuridão (afinal, o escuro é mais legal acompanhado!)
Mesmo que o frio tome conta do nosso lar, e não haja mais por QUEM lutar
Lute por si mesmo! Venha e verás...

... Encontramos a nossa luz, quando verdadeiramente a procuramos.
Texto Por: Luiz Carlos Dos S gonçalves
(todos os textos são registrados)

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores