Alex hearth.(Conto) | Voo livre

[...]
Que eu não me torne Ícaro!
Despencar das alturas pode ser uma benção inigualável.
Ou uma maldição de tamanho inestimável.
Essa idéia me prendia ao chão... Ainda de pé na sacada do meu apartamento.
Sentindo o abraçar carinhoso do vento.
Decidindo se desisto ou despenco!
Firmei a idéia, um passo a frente, e um mergulho no meio da escuridão!
Que eu não toque o chão!
Um bater de asas e estou aqui então!
Um anjo, um demônio...
Um salvador ou uma expiação?
Ainda não sei bem o que devo fazer...
Algumas palavras no vento me mandam seguir meu coração!
Como se ele batesse em velocidade normal!
Ver as estrelas de perto torna qualquer homem um ser mais emotivo.
É meu dever cumprir uma missão.
Mas ainda não sei o que devo fazer, e eu não pretendo gastar meu tempo em vão!
[...]

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores