Alex hearth.(Conto) | dia comum

Nota: graças a chuva(e a falta de internet)o conto só pode ser publicado hoje!
~
[...]
Tê-la em meus braços me força entrar em reflexão...
Não sei sobre o que pensar nem tão pouco aonde ir...
Ah, agora a dor me invade, escondo, renego.
E isso me faz covarde.
“Preciso que corra,e me deixe aqui... vá  pra tão longe quanto puder ir...”
Não podia arriscar machucá-la... Não agora.
A fera interior projeta sobre mim a sua ira, luto contra a minha natureza selvagem...
Um ultimo beijo e ela sai pelo corredor.
Mais uma vez estou de cabeça baixa...
E fico mudo enquanto a dor atravessa meu corpo como um raio.
O coração desacelera... minha vista escurece.
E morro por alguns segundos...

Ah não...outra vez não!
Há algo quente em meu peito...
Acordo num suspiro, ela me tem em seus braços.
“O que faz aqui!”
“Voltei por você, e por mim... sei que você não vai desistir”
Volto a por minha mente no lugar...
Mais um beijo... e estou de pé.
O mundo gira depressa na minha mente! E então tudo volta ao lugar...
Enfim amanheceu.
Minha rotina chata recomeça.
Ela esta ao meu lado.
E vai fazer tudo parecer uma incrível recompensa.
Por hora estou bem... ela também.
Faltam cerca de 8 horas para anoitecer.
E durante esse tempo pretendo curtir a normalidade...
E quando o sol se por. Voltarei a falar sobre isso que me torna covarde!
[...]

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores