Alex hearth.(Conto) | Asas na janela!

[...]
Fiz tudo que podia fazer...
Fiz o dia durar.
Ah a tarde começa chegar, e eu vou indo de volta pra casa.
Mal abro a porta e já dou de cara com ela, estamos sozinhos.
E é melhor eu aproveitar enquanto a hora não chega.
A coloco contra a parede...
Sua pele toca a minha, hum seu cheiro invade o meu peito.
Eu vou tocando enquanto posso.
Lábios entrelaçados...
Mãos que escorregam por entre aquelas coxas.
Pele, sorriso suspiros.
O tempo voou, me sinto exausto...
Mas feliz. Ela me da um ultimo beijo.
Ela sabe que é o que eu sempre quis.
“você precisa ir agora...” digo a ela como se pedisse ao contrario, me contrario.
Ela parte... mas antes que sua imagem suma no corredor agarro seu pulso...
A puxo pra perto, um ultimo abraço, mão na nuca, pernas entrelaçadas.
Um beijo e ela me diz : “ boa sorte, e independente do que acontecer...faça o que te faz feliz!”
Ela vai embora...
E eu volto pro quarto frio.
A lua aparece pela janela...
Meu coração acelera...
Meus olhos brilham mais do que de costume...
Minhas costas se contraem, meus músculos crescem e minha voz muda.
Eu era mortal... Hoje já não sou mais.
Antes eu gostava da guerra, hoje luto pela paz.
A imagem da janela talvez você não vera nunca mais...
Dois pares de asas abertas, penas brancas cor da paz.
O dever me chama, preciso proteger a cidade.
Sem saber, de verdade, se não sou eu que trago o perigo a ela...

[...]

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores