Sem chão


Sinto agora sem muita demora um aperto no coração.
Tudo estremece você me esquece e eu fico sem chão.
Um pouco inseguro, pequeno mas puro.
É o que há em meu coração.
Esqueço as palavras confundo as memórias.
Mas lembro e agora ?!
Aumenta o aperto no coração.
Sem ar, sem chão.
Eu vou ficando de lado.
Voltando a parede...
Distante, na estante
Enquanto você muda de direção.
estás longe agora
e pra mim não passa a hora.
Eu estou sem chão.
Nenhuma demora eu não estou agora
Vendo a paixão.
Mas ainda sinto um aperto.
Sinto o vento...mas e o chão?

Algum dia ele volta aos meus pés...
Se não voltar, vai servir pra fazer mais uma canção.

perdi... again.



Texto Por: Luiz Carlos Dos S gonçalves.
(todos os textos são registrados)

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores