quando anoitece eu só vou lá por voce...


Queima lento...mas ainda queima.
Esse fogo que mantém minha mente sã.
Nem tanto quanto eu queria...
Minha mente busca respostas.
E você me faz mais e mais perguntas.
Nem sei se posso responde-las!
Mas respondo aos seus olhos quando eles buscam os meus.
Mas não sou bem eu que fujo das palavras.
É você que teme o silêncio, tanto quanto teme o que eu tenho a dizer.
O que mais faria de mim, um pedaço de você?
Eu me pergunto quando fico só.
Se, seria eu só um reflexo.
Ou seria o reflexo eu e só?
Esquece, você já deve saber
Que sempre que anoitece eu venho aqui só POR VOCÊ...
mas pra variar, fica fingindo que não está a perceber.
E nessas horas eu me irrito pela certeza da indecisão.
Que não me diz ao certo...
Se é certo que sim, ou certo que não.
No fim da noite eu fico aqui...
Imaginando sozinho... que foi tudo mais uma “auto-ilusão”

Pra evitar que no fim, seja ferido um coração.


(todos os textos são registrados)
Texto Por: Luiz Carlos Dos S gonçalves.


Por "elise"? ... talvez.

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores