Inside [Vento no litoral.]

Eu perco o controle!

Por que olhar teus olhos tão de perto me faz voar pelo infinito e desejar mais e mais poder mergulhar nos teus lábios...
Que seria como o meu mar de paz...
Eu não sei mais... Que palavras usar, de que maneira falar!

Eu digo a mim mesmo procurando um por que.
Às vezes nem eu sei!

Mas sei que me fazes parecer um idiota em certos momentos.
E me faz querer mais... Querer-te.
Mas às vezes você me afasta!
Atitudes diferentes, palavras vazias, um olhar vazio já basta.
Nos momentos em que você tenta se impor como mulher... Sem usar desse ar de menina.

Parece que a gente combina.

Ah menina... é nos seus momentos de menina, que você mais me encanta.
Mas são os traços de mulher que a põe “na dança” da vida.
E eu, vou seguindo seus passos como um rato atrás da flauta encantada.
[...]
Não vou falar do seu sorriso.
Pra isso, seria preciso um texto inteiro...
Na sinceridade que me cabe,
Digo aqui que adoraria falar das curvas, da tua cintura...
Ou do colo, perfeito pra um abraço.
Mas isso não seria nada.
Comparado ao que há por dentro.

Seus olhos me encantam.
Seu sorriso me prende.
Você as vezes me afasta.
Mas nós nos levamos pra perto.

E é do perto que as vezes tenho medo...
Por que o medo faz parte do desejo.
E o teu beijo é um objetivo .
Mas ainda não sei se isso é o certo.
Eu continuo a querer-te mas,
Você ainda esta longe...

Apesar de estar aqui.

[Inside of me]

...sh...

(todos os textos são registrados)

Texto Por: Luiz Carlos Dos S gonçalves.

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores