Hum...
As histórias, sempre tão impressionantes. Tão intrigantes.
Sempre um herói...
Mas nas minhas histórias eu não era o herói!
Nem mesmo o vilão.
Nem mesmo um anti-herói.
Eu era... eu.
Uma espécie de coadjuvante que se escondia em algum lugar do mocinho.
Mas o mocinho talvez fosse o bandido!

Era um mundo complexo... tudo era indefinido!
Vai entender!
eram minhas as fabulas... mas eu não era "exatamente" o narrador.
Nem mesmo o criador das histórias as vezes nem dono das memórias.
Ah então eu paro aqui!.
Porque se não há nada pra ser escrito.
Eu é que não vou insistir…
Era a minha história...
Mas não era minha!
Não havia glória...
Por que mais nada havia...





(todos os textos são registrados)
Texto Por: Luiz Carlos Dos S gonçalves.

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores