Da perfeição.



Estranha perfeição.
Marcada a cada mancada!
Rachando de uma ponta a outra como um pedaço de cristal
Estranho lamento, parcialmente imoral.
Daquele que abala a “perfeição”
Este se encontra no meio da perdição.
Como quem perde o juízo durante minutos
A nota que falta na ultima canção.
A lua se projeta por entre a porta.
O vento me abraça...
Mas não e um abraço em vão.
Como o das pessoas que outrora passaram aqui.
Pagina virada, pedra a cair...
De um imenso precipício sem chance de reagir.
Que perfeição que nada...
É só uma ilusão da madrugada.
A visão que fica turva a cada golada...
Em poucos minutos tudo é perfeição...
Algumas horas antes tal perfeição não era NADA.




Por: Luiz Carlos Dos S gonçalves.
(todos os textos são registrados)

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores