Uma outra estação!




O trem partiu...
Mas ele permaneceu ali, sentado sozinho naquela plataforma.
Teleguiando sua mente tentando descobrir o que vem pela frente...
Exaurindo-se de tanto tentar...
Sua mente não chegava tão longe quanto seus olhos,
Mas nem se quer um milímetro a mais...
Ele não sabia se outro trem viria...
Que velocidade alcançaria.
Mas ele continuava tentando.
No entanto a cada tentativa parecia que estava conversando...
Conversando com seu interior, tentando começar a se recompor.
Evitando o silêncio.
Desperdiçando seus pensamentos.
Naquele outono dos dias felizes.
Que começava a trazer aos poucos o frio solitário do inverno.
Que faz mais mal que o inferno.
Ele imaginava como seria sua vida assim que o verão chegar.
Mas no fundo, ele tentava não pensar.
Tentava simplesmente confiar
Nesse tempo que ainda não chegou.
Ele ainda estava sozinho na plataforma
E então o trem chegou.
Do lado de fora a possibilidade de permanecer ali, esperando uma solução.
Na porta do trem, uma mulher.
De cabelos longos lhe esticava a mão...
Como quem lhe oferece ajuda...
Mas ele queria se ajudar?

Alguns segundos de hesitação,
Ele pegou sua mão...
E mesmo sem saber quando vão chegar...
E onde vão parar.
Eles rumam agora juntos...
Para uma outra estação!

Aos que estão agora no frio inverno...
Eles oferecem uma chance de encontrar uma nova estação
O calor dos amigos, bem-vindo ao verão.



Por: Luiz Carlos Dos S gonçalves.
(todos os textos são registrados)

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores