Gotas de chuva batendo contra a janela
Disparo no vento a palavra sincera,
A verdade me amarra
E agora se encerra.
Torna-me um homem a esperar por ela
Eu espero que volte antes que eu me esqueça
Do que sinto agora e não me sai da cabeça
Eu espero que saiba.
O que venho dizer
Que ainda que eu não queira me perco em você
Esperando encontrar um pedaço de mim
Em algum lugar escondido
E espero que o que lhe digo aqui não seja perdido.
Pois em teu ser eu encontro abrigo.





Por: Luiz Carlos Dos S gonçalves.
(todos os textos são registrados)

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores