O Principe Sapo -()-


E como já era de se esperar mais um passara por aquele lago!
E mais um andarilho passou, julgando como todos os outros que aquelas palavras eram frutos de uma mente louca!
Enquanto isso permanecia ali naquele lago, alvo de olhares hesitantes , seu mais velho habitante.
Na esperança que nos dias restantes alguém lhe notasse Lhe percebesse, e por uma vez apenas, não o julgasse!
Ao longo de sua vida sua armadura mudou de forma...
E desde que passou a não ser notado, passou a notar!
A perceber que os grandes príncipes que por ali passavam, não traziam em sua alma tamanha nobreza, indelicada e variável pureza... Nem tão pouco a sabedoria que neste que os observava havia.
No entanto há tempos tentou ser notado, e todos os seus planos para conseguir isso haviam falhado.
Sua beleza não era atrativa, seu “tamanho” perante os outros também não...
Contudo sua forma magistral de levar a vida com bom humor servia de diferencial, ter bons conselhos aos viajantes que por vezes paravam ali no lago, o fizera, aos poucos e por poucos ser notado.
E então a senhora fada por lá decidiu repousar, dando a ele a chance de esclarecer bem seus reais problemas.
“Perdoe a intromissão senhora fada, mas há tempos queria lhe perguntar, por quanto tempo mais terei de agüentar! Esta armadura me tem um peso que em certas horas julgo não agüentar...”
“Ora sapo, a armadura não é tão pesada, o que lhe pesa são os ataques que ela insiste em bloquear”
“senhora fada, se o que dizes é verdade então terei eu a chance de mudar de armadura? E quem sabe esta faça com que quem desejo volte a me notar?”
“com toda certeza príncipe sapo! Ou deveria eu lhe chamar apenas de príncipe? Já que o sapo que aqui vejo é apenas uma armadura que vestes? Armadura esta fruto do problemas que um dia tiveste, e escolhestes assim se proteger!”
“sim senhora fada, fora esta a forma que encontrei de me proteger, dos outros, de você e de mim mesmo!”
“ora, príncipe sapo! Não julgarei te como errado mais deixo aqui meu recado, se desejas ser notado, por alguns minutos do seu dia tire esta armadura, sinta a energia! Corra riscos, sofra, e deixe os outros perceberem! Príncipe sapo, mantenha se de pé e firme até que chegue a hora de você tirar de vez essa sua armadura!”
~
Aos que não compreenderam eis aqui a ultima explicação, o príncipe virou sapo para a própria proteção, os que permaneceram ao seu lado notaram-no debaixo da armadura os que não se preocuparam em notá-lo viram e virão para sempre na outra margem no lago, apenas mais um sapo!
Eis aqui Luiz Carlos, Frog – o Príncipe sapo.
Por: Luiz Carlos Dos S gonçalves.

(todos os textos são registrados)

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores