Sem Motivos.

Um sorriso travado, os olhos molhados...
As mãos tremulam, seguram retratos rasgados.
A lembrança de um passado distinto...
A segurança que tinha... Um sentimento quase extinto.
O peito se infla mais uma vez...
Mas seu grito de socorro esta preso em sua glote.
Por sua conta e risco. Esperando por um sopro de sorte.
Contemplando o silêncio.
Procurando motivos, motivações.
A forma certa.
As antigas canções.
Esperando que o seu sussurro possa ser ouvido.
Antes que seus motivos sejam completamente destruídos.
Seus sonhos digeridos...Seu planos decepados, apagados.
A beira de um abismo, do qual ainda pode escapar...
Antes que seus motivos venham a acabar...antes que se veja sem motivos pra continuar...







Por: Luiz Carlos Dos S gonçalves.
(todos os textos são registrados)

0 comentários:

Postar um comentário

Seguidores